O poder do grande

[contact-form-7 404 "Not Found"]

O poder do grande


20 de março de 2019

A todo o meu amor,
foste indiferente;
enquanto eu dormia sobre teus pés,
tu tinhas as mãos sobre o mundo.

De todo o meu amor,
não foste vigilante à minha partida.
Agora, durmo em meus braços,
volto,
aceno e me lanço.

E então, de todo o meu desamor,
agora tens atenção;
ao fim, torno-me água,
acaricia-me:
jamais serei dilúvio…

Apenas o caminho para um beijo de dimensões marítimas.

Deixe um comentário